História

História

by associacaovcs
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Associação de Solidariedade Social Recreativa e Desportiva da Freguesia de Vila Chã de Sá

A 20 de Junho de 1974, foi constituída formalmente a Associação Recreativa e Cultural de Vila Chã de Sá, em reunião muito participada que decorreu no Salão Paroquial. Este projeto Associativo já há algum tempo vinha a ser pensado e só não foi levado por diante, devido a algumas barreiras políticas derivadas do sistema político vigente na época. Dessa reunião, realizada já após o 25 de abril de 1974, com a presença de muita juventude e após muitas intervenções dos presentes, foi eleita a primeira Comissão Administrativa que foi presidida pelo Sr. Prof. José Ernesto. Seguiram-se todos os trabalhos inerentes à legalização dos Estatutos, assim como de todo o processo junto das entidades oficiais. A sua primeira sede e por proposta do Sr. Dr. Daniel Pereira da Silva, ficou sediada numa loja na casa de seus pais sita à Rua da Eira. Em 1975 começaram as obras para a nova sede, em terreno que foi doado pela Sra. Dª Dores Lemos e Sousa, em troca do antigo campo de Futebol no lugar da Maceira. O campo de futebol no lugar da Maceira foi construido na década de 60, ainda não existindo qualquer grupo ou associação na freguesia, em terreno doado pela família Lemos e Sousa. Os trabalhos foram efetuados pelos jovens da época, nas horas vagas, aos domingos e durante a noite. Na falta de verbas, foram utilizadas as juntas de bois para aplanar o terreno e outros trabalhos, para assim poderem praticar desporto.

Posteriormente nesse terreno foi construída uma fábrica de serração, do Sr. Inocêncio, sendo o campo de futebol então transferido para o lugar do Reguengo junto à estrada dos Lagares, onde existia o campo de futebol desde 1968.

As obras para construção da nova sede iniciaram com um projecto aprovado pela Câmara Municipal em 14 de Fevereiro de 1978, de autoria do Sr. Eng. Lino Moreira. Toda a mão-de-obra foi feita pelos sócios e outros amigos e os materiais adquiridos com dinheiros de peditórios e algumas verbas recebidas dos organismos oficiais. Fizeram se as paredes laterais e um bar, que durante muitos anos serviu de ponto de encontro dos sócios e para angariação de algumas verbas.

Devido a rivalidades políticas muito próprias da época, foi criado o Grupo Juvenil de Animação Teatral e Cultural (GJATC), apelidada de “Amarelos”, ligado à Igreja, dirigido por António Lopes, Agostinho Cardoso, José Pais Figueiredo, José Silva, Isabel Oliveira, José Silva, entre muitos outros. Encenaram peças de teatro, uma delas de António Aleixo, organizaram um grupo folclórico e um grupo de bombos. Para além disso, o GJATC editou um boletim informativo de cariz essencialmente cultural: “O Galho”.

Na Associação Recreativa foi também constituído o Grupo de Intervenção Teatral da Associação de Vila Chã de Sá (GITAV), apelidada de “Vermelhos”. O GITAV encenou várias peças de teatro, entre as quais “A Farsa de Mestre Pathelin”, de autor francês desconhecido dos finais do século XV, e “Natal na Praça”, recriando o nascimento de Jesus. Algumas das encenações contaram com a colaboração do grupo teatral de Viseu “A Centelha”. É de realçar o empenho dos elementos deste grupo que muito dinamizaram o teatro e o folclore, nomeadamente Daniel Pereira da Silva, José António Pereira da Silva, Fernando Figueiredo, Lucília, Maria José Loureiro, João Loureiro, Jacinto Figueiredo, José “Nabais”, José “Canhoto”, Carlos Teixeira, António “Ferro”, Carlos “Regalo”, José “Minato”, Maria Armanda Rodrigues, António Carvalho, António “Ginésio”, José “Nortenha” e outros, sendo o ensaiador responsável o senhor José Santos.

Neste período controverso, foram promovidas algumas reuniões com ambos os grupos, no sentido de unificar a freguesia, tendo para isso um papel importante o Presidente da Junta de Freguesia da época, professor José Ernesto. Essas reuniões realizaram-se na sede provisória da Junta de Freguesia, que funcionava numa sala cedida pela senhora dona Dores, no lugar do terreiro.

Com a construção do edifício sede, o local do campo de futebol é alterado pela segunda vez, transitando para o lugar da Pedra D’Águia, em terrenos também cedidos pela família Lemos e Sousa, outro pela Junta de Freguesia e um outro terreno. Este, foi adquirido em 2004 por esta Coletividade à Misericórdia de Viseu, uma vez que foi doado à Misericórdia pelo Sr. José Manuel Campos Pereira, antigo sócio desta Associação.

A partir do ano de 1986 os estatutos da Associação são profundamente alterados em Assembleia Geral, realizada no dia 20 de dezembro, conforme consta em ata aprovada. Esta alteração foi proposta pelo sócio José Ernesto Pereira da Silva, sendo Presidente da Direção o Sr. Aníbal Ferreira Soares.

Realizou-se a 3 de Janeiro de 1987 uma assembleia Geral extraordinária para a constituição de uma comissão composta por 14 pessoas provenientes de diversas áreas e tendências, no sentido de unir a freguesia. Esta comissão foi presidida pelo sócio José Ernesto e teve o apoio de toda a Assembleia tendo sido aprovada por unanimidade.

Com a alteração dos estatutos, a coletividade passou a Instituição Particular de Solidariedade Social, denominando-se Associação de Solidariedade Social, Recreativa e Desportiva da Freguesia de Vila Chã de Sá. Para além dos objetivos anteriores, desporto e cultura, passou a ter como prioridade dar apoio aos idosos e crianças, tendo sido entregue projeto na CMV a 03/09/87. É de realçar o trabalho feito pelo Presidente da Direção, senhor António da Silva Caldeira (Nabais) e senhor António russo que muito se empenharam em conjunto com outros elementos pelo crescimento e obra da Associação.

Para dar cumprimento a esses objetivos foi executado um projeto da autoria do Sr. Arquiteto José Fernandes Bastos e Eng. Civil Álvaro Santos Lobo, tendo sido pago aos mesmos o valor de 700$00 (setecentos escudos). Esse projeto deu origem ao edifício, onde agora se situa a creche, cozinha, refeitório, serviços administrativos, bar, outros anexos e pavilhão polivalente com palco. Este projeto foi todo ele financiado pelo Orçamento de Estado, através do Ministério da Segurança Social. A obra foi posta a concurso de acordo com a legislação em vigor, tendo aparecido algumas empresa com as respetivas propostas, nomeadamente a empresa do Sr. Francisco Pais Pereira e a do Sr. António Dias que foi excluída por falta de alvará. A empresa Vouga Dão, de Viseu, apresentou a melhor proposta pelo que ganhou o concurso. Este concurso decorreu nas instalações da Associação e foi orientado pela respetiva direção e por um técnico da Segurança Social, Sr. Alves, Fiscal da Segurança Social. É justo referir que o Sr. Alves teve um importante papel na construção deste edifício, onde foram investidos aproximadamente 30.000.000$00.

O Presidente da Instituição à época, Sr. Aníbal Soares, com o apoio de outros sócios, nomeadamente Sr. Prof. José Ernesto, estabeleceu diversos contactos com os responsáveis da Segurança Social, Sr. Dr. Manuel João e Dr. Fernando Ruas, para assinatura dos respetivos protocolos referente ao Apoio Domiciliário, Creche e ATL, a fim de minorar a comparticipação a pagar pelos utentes. Foi oferecida uma carrinha de nove lugares, bem como todo o mobiliário pelo Sr. Eng. Falcão e Cunha, Ministro do Emprego e da Segurança Social e amigo pessoal do Prof. José Ernesto. Durante este período de muito trabalho e dedicação estiveram sempre o Sr. Presidente da Direção, Anibal Soares e o Sr. António Cardoso Pereira da Silva que muito trabalharam e se dedicaram a esta casa.

Foi realizada a requalificação do bar da Instituição, tendo como seu principal dinamizador Sr. António Cardoso Pereira da Silva, que na companhia de outros sócios, nomeadamente o Sr. José Lopes dos Santos Pereira, muito se dedicaram a este trabalho, angariando muitas verbas para o efeito. Durante este período foram promovidas diversas festas, nomeadamente passagens de ano e outros eventos e festas temáticas.

A 21 de Novembro de 1992 foi adquirido um terreno ao Sr. Manuel Pereira Marques pelo valor de 2 500 000$00 (2 500 contos) anexo à Associação conforme consta em respetiva ata. Este terreno foi pago com dinheiro emprestado por alguns sócios que faziam parte dos Órgãos Sociais desta coletividade, uma vez que não havia verba disponível para a sua aquisição.

Foi também oferecido a esta associação um autocarro de 52 lugares através da empresa EAVT de Lamego cujo dono, Vasco Lima, era amigo pessoal do Sr. Prof. José Ernesto.

Em 1993 foram constituídas várias comissões para apoiar a Direção, em diversas atividades como desporto, cultura, eventos da coletividade, etc.

Em 28 de Maio de 1993 foi aprovado em Assembleia Geral um novo emblema desta Associação, que foi criado pelo Prof. António Baptista, docente nos serviços distritais do Ensino Recorrente, com o Prof. José Ernesto.

Em 1995 reiniciaram-se as atividades Desportivas, nomeadamente com realização e participação em torneios de Futebol da Câmara Municipal, torneios de Futebol de 5 e 11, torneios Inter-Freguesias, sendo alguns dos responsáveis por esta atividade o Sr. José Oliveira, Sr. António Corgas, Sr. António José Cunha, Sr. Carlos Cardoso, Sr. Cláudio Simões, Sr. Augusto Oliveira, Sr. Nelson Santos, Sr. Nelson Marques e Sr. Manuel Cardoso, entre outros. Este grupo de responsáveis pelo desporto da Associação fizeram um pequeno bar em chapa, denominado o “Bar da Liga”, junto dos balneários mandados construir pela Junta de Freguesia com o apoio da Câmara Municipal de Viseu, sendo Presidente da Junta de Freguesia o Sr. Aristides Santos. Neste ano, foi feito o 1º protocolo por um período de 10 anos com a Junta de Freguesia, relativo à utilização do campo de Futebol da Pedra D´Águia.

Iniciaram-se também as obras no palco da Associação e respetivas salas de apoio.

No ano de 1995, foram também assinados protocolos com a Segurança Social para as valências de Creche, ATL e Apoio Domicilário. A Creche iniciou as atividades em Agosto de 1995 bem como o ATL e o Apoio Domiciliário em Maio de 1996.

Em 1995 foi aberto oficialmente o Jardim de Infância, que transitou da sede da Junta de Freguesia, através de um protocolo entre a Junta de Freguesia de Vila Chã de Sá e a Câmara Municipal de Viseu, no edifício contíguo à creche.

Em 1996 foi adquirida uma nova carrinha de 9 lugares, subsidiada pelo Sr. Secretário de Estado da Segurança Social numa das suas visitas a esta Instituição. Foi feito o chão e as bancadas do pavilhão com verbas conseguidas através do Sr. Prof. José Ernesto, solicitadas a diversos organismos estatais nomeadamente Instituto da Juventude e Governo Civil.

Ainda neste ano, foi criada uma equipa de andebol feminino para a participação nos torneios desportivos da Câmara Municipal, torneios inter-freguesias e campeonato distrital da qual faziam parte entre outras as seguintes jovens da freguesia: Cristina, Fátima Albuquerque, Andreia, Marlene Cardoso, Patrícia, Sofia, Andreia, Carla, Fernanda, Sandra, Paula Figueiredo, Vera e Sara Albernaz.

Em 1997 a Equipa da Associação realizou um jogo de Futebol em Fuentes de Onoro em Espanha, na qual participaram a equipa de Futebol e a equipa dos Bombos orientados pelo Sr. José Querido, num intercâmbio com uma associação daquela localidade espanhola em que um dos diretores era amigo do Sr. Prof. José Ernesto.

Em 1999 é de realçar o trabalho realizado pelo Grupo de Bombos, que realizou diversas saídas em atuações na cidade e em muitas outras freguesias dentro e fora do concelho.

A 4 de julho de 1999 foi inaugurado o pavilhão polidesportivo pelo Presidente da Câmara Municipal, Sr. Dr. Fernando Ruas, pelo Vereador Sr. Prof. António Lemos, o Sr. Presidente da Junta de Freguesia, Sr. Aristides Rodrigues dos Santos, e Presidente da Assembleia Geral, Prof. José Ernesto Pereira da Silva e pelo Presidente da Direção da Associação, Sr. Adelino Marques da Silva, com muitos sócios presentes.

Ao longo dos anos foram realizadas diversas excursões a muitos pontos do país, sob a responsabilidade do Sr. António Cardoso Pereira da Silva (Russo), em que os lucros obtidos revertiam em prol da Associação.

Em 13 de Novembro de 1999 foi deliberado construir um edifício para fins escolares no terreno adquirido por esta coletividade. O edifício foi construído com verbas próprias da coletividade e alguns apoios da Câmara Municipal de Viseu e Governo Civil, sendo Presidente da Direção o Sr. Adelino Marques da Silva, que muito se empenhou nos trabalhos deste edifício e sua utilização.

No ano de 2000 foi aprovado o projeto do novo edifício pela Câmara Municipal de Viseu e iniciadas as respetivas obras em Maio do mesmo ano, sendo realizadas pelo Sr. Hermínio Alberto Lopes de Figueiredo de São João de Lourosa, pelo valor de 5.206.500€, referentes a mão-de-obra, uma vez que os materiais foram adequiridos diretamente pela instituição, conforme consta nos respetivos registos.

Neste ano houve a deslocação do campo de futebol da Pedra d’ Águia para o campo do Bairro do Gorgolão, mandado construir pela Junta de Freguesia, para substituir o anterior devido às obras do IP3. Esta coletividade recebeu um subsídio no valor de 1000€ duma das empresas (Pavia) para minorar a deslocação desta infraestrutura, conforme consta em documentos da Junta de Freguesia e da Associação.

Foi feita uma proposta para a dinamização do Futebol de Sénior Federados pelos Sr. Manuel Rodrigues Cardoso e o Sr. José António Oliveira entre outros que ficaram responsáveis pelo departamento de futebol.

No ano de 2001 foi realizada uma viagem a Braga, oferecida pela Junta de Freguesia, com todos os atletas que participaram nos Jogos Desportivos realizados pela Associação e equipa dos Bombos.

Foram neste ano concluídas as obras do segundo edifício da Associação. Foi então realizado um protocolo com a Câmara Municipal de Viseu para o aluguer das salas do edifício da Associação para o Ensino Pré-Primário.

É de realçar o trabalho realizado no bar da Associação, pelo Sr. António Cardoso Pereira da Silva e Sr. José Lopes dos Santos Pereira e do Sr. José Querido.

No decorrer do ano 2003 procede-se à inscrição do Clube de Futebol sob a orientação dos senhores José Oliveira, Manuel Cardoso, Nelson Santos, António Corgas, António José Cunha, Nelson Marques e Augusto Oliveira entre outros. Foi assim constituída uma equipa de Futebol Sénior para competir na 3ª Divisão Distrital de Viseu.

A equipa de futebol tem como histórico as duas subidas de divisão nos anos seguintes atingindo a 1ª divisão no ano 2007.

No ano de 2003 foi feita a electrificação do campo de futebol pela Junta de Freguesia.

Em dezembro de 2003 foi elaborada uma candidatura na Secretaria da Administração Interna pela Junta de Freguesia no valor de 25.000,00€, para a construção de umas bancadas, bar e requalificação dos balneários. No ano seguinte procedeu-se à construção deste equipamento e vedação do campo de futebol, suportada com verbas da Secretaria de Estado da Administração Interna. As obras foram executadas pela empresa Vila Sá de acordo com o concurso efetuado.

Em 2004 foi adquirido um terreno no campo de futebol da Pedra d’ Águia à Santa Casa da Misericórdia que tinha sido adquirido pelo pelo Sr. José Manuel Campos Pereira e que posteriormente o ofereceu à Misericórdia. A escritura foi feita em 2005.

Em 2004 foi discutida a possibilidade de construção de um Centro de Noite, por indicação das Técnicas da Segurança Social, após levantamento das necessidades da freguesia.

O trabalho desenvolvido na vertente desportiva de caracter social ocorreu na época desportiva 2005/2006, com a inscrição pela primeira vez de um escalão infantil de sub 12. Foi a primeira participação no campeonato distrital organizado pela Associação de Futebol de Viseu. No entanto, face às obrigações legais e alguma resistência do meio envolvente, a continuidade do futebol de formação não foi possivel na época seguinte.

No ano 2006 foi feita uma escritura de cedência de 20.000 m2 do Maninho da Junta de Freguesia na Pedra d’Águia à Associação para a possível construção do Lar de idosos. Ainda durante este ano foi feita uma candidatura a Fundos Comunitários para construção do Lar de idosos, porém foi chumbada pelo governo.

No ano de 2007, foi construído o Parque Infantil anexo ao edifício novo, feito pela Junta de Freguesia através de um contrato Programa com a Câmara Municipal de Viseu, pelo valor de trinta mil euros. Os trabalhos foram executados pela empresa Campos Silva & Marques, Lda.

Em 2007 foi chumbada uma vez mais outra candidatura ao Programa Pares pela Segurança Social sendo sempre opinião dos presentes o não avançar da obra sem os respetivos protocolos conforme consta nas respetivas atas. Foram feitas diversas reuniões com a direção e a Segurança Social a solicitar explicações sobre os chumbos.

No ano 2009 a Direção reuniu na Segurança Social e submeteu uma terceira candidatura ao Quadro do QREN – POPH. Em novembro do mesmo ano, esta foi indeferida, tendo sido feita uma extensa exposição sobre o chumbo dessa candidatura.

No dia 10 de julho de 2009 foi inaugurado o edifício multiusos no Parque de Lazer da Pedra D’Águia para apoio ao desporto através de um Programa da Câmara Municipal de Viseu com a Junta de Freguesia, onde ficou uma sala de apoio para o desporto, sendo celebrado um protocolo para o efeito.

No ano de 2010 foi reiniciada a atividade do futebol de formação, com a criação do escalão de sub 10 que deu sequência à criação dos escalões de sub 6, sub 9, sub 10, sub 11 e Sub 13, nas épocas seguintes. Importa realçar o trabalho desenvolvido pelo departamento desportivo, nomeadamente o Sr. Manuel Rodrigues Cardoso, Sr. José António Oliveira, Sr. António Corgas, Sr. Nelson Carlos, Sr. Manuel António Pereira Cardoso, Sr. Cláudio, Sr. Carlos (Néné), Sr. Augusto Oliveira e o Sr. António José Cunha, entre outros.

Estes elementos participaram ativamente na dinamização das equipas de Futebol Sénior e Juniores em diversos torneios, de equipas de escalões de formação, tanto em torneios promovidos pela Câmara Municipal de Viseu e outras Instituições com vista a sua participação no Campeonato Distrital da Associação de Futebol de Viseu.

Em janeiro de 2011 procedeu-se a uma candidatura à ADDLAP para requalificação da creche de modo a ser cumprida a legislação. Esta candidatura além da requalificação dos espaços físicos, abrangeu também a aquisição de materiais lúdicos e pedagógicos. Esta candidatura foi aprovada e procederam-se às obras no mês de agosto do mesmo ano.

Dando continuidade ao processo de atualização de procedimentos a nossa instituição solicitou o Certificado Higio-Sanitário, tendo sido obtido em agosto de 2014, após execução de algumas alterações solicitadas, nomeadamente WC para pessoas com mobilidade reduzida. Ainda no ano 2014 foi isolada a parede ao lado da secretaria, de forma a solucionar o problema de infiltrações que ocorriam durante o inverno.

No ano 2015 iniciou-se o processo de implementação de medidas de autoproteção. Tendo sido já aprovadas pela ANPC, estamos a aguardar inspeção desta entidade.

No final do mesmo ano iniciaram-se as obras de requalificação do pavilhão polivalente, nomeadamente pintura do espaço.

Na vertente recreativa e cultural e com o intuito de preservar a nossa identidade e divulgar a cultura local, regional e nacional, nasceu em Junho de 2004, o Cantorias, Grupo de Cantares de Músicas de Tradição Popular Portuguesa, que tem por objetivo primordial revisitar as vivências ancestrais das Nossas Gentes, legando-as às gerações futuras, dando especial ênfase à vertente musical.

Está integrado na Associação de Solidariedade Social Recreativa e Desportiva da Freguesia de Vila Chã de Sá, uma aldeia da Beira Alta, situada em pleno planalto beirão, entre as Serras do Caramulo e Estrela, no distrito e concelho de Viseu, e é constituído por 23 elementos.

O Cantorias tem vindo a realizar um trabalho exaustivo de pesquisa e recolha de cantares tradicionais, junto da população mais idosa, que permitiu recriar e reviver os usos e costumes de antanho. Dessa compilação de memórias bem vivas merece especial destaque o seu riquíssimo acervo de Cantares de Janeiras.

Apesar de ainda jovem, o Cantorias tem participado em inúmeros encontros de música popular, animações culturais, festas populares, encontros de Janeiras… entre eles destacamos:

- Comemorações do 13 de Maio de 2006 em Dax – França;

- Abertura da Feira de S. Mateus 2006 – Viseu;

- Festival de Música Tradicional da Beira Alta 2006 (1º Prémio);

- Programa RTP “Portugal Azul”, Junho de 2007;

- Concurso Nacional de Música “Festimúsica 2007” (Melhor Grupo de Música Tradicional Portuguesa);

- Programa RTP “Há Volta! – 69ª Volta a Portugal em Bicicleta”, Julho de 2007;

- Festival de Música Tradicional de Beira Alta 2007 (1º Prémio);

- Janeiras à Presidente da Assembleia da República no Palácio de São Bento, janeiro de 2013;

- Janeiras ao Presidente do Tribunal Constitucional no Palácio Ratton, Janeiro de 2013;

- Pegrinação a Roma e Janeiras ao Papa Bento XVI em Janeiro de 2013;

- Janeiras ao Presidente da Comissão Europeia Dr. José Manuel Durão Barroso em 2014;

- Janeiras a SAR Dom Duarte Pio de Bragança, Janeiro de 2015;

- entre outros...

Após 3 anos de intensa atividade, dando continuidade a todo o trabalho desenvolvido, surgiu o primeiro trabalho discográfico do Grupo intitulado “Ora Vá de Cantar!”. E é com esta deixa, bem ao gosto popular, que o Cantorias dá o mote e convida todos a entrar na aventura desta paixão ímpar que é o viver cantando, tocando e dançando, as tradições do nosso Povo.

Em dezembro de 2012 o Cantorias apresentou o seu 2º CD, intitulado “Cantares de Perdição”.

Atualmente a nossa coletividade presta um excelente apoio a 40 idosos na resposta social Serviço de Apoio ao Domicílio e a 28 crianças da Creche.

Na vertente desportiva na época 2015/2016, foram criados dois escalões, Juniores A e Sub 10. A prática desportiva abrange 105 atletas federados na Associação de Futebol de Viseu e na Associação de Ténis de Mesa de Viseu, distribuidos por diversos escalões a nível de futebol e nos escalões de cadetes e infantis no ténis de mesa. De salientar que a modalidade de ténis de mesa foi implementada pela primeira vez na época desportiva 2014/2015.

O envolvimento da nossa coletividade no empenho demonstrado com as escolinhas do futebol, através do futebol de formação, não tem como objetivo primordial uma classificação cimeira nas tabelas de classificação, mas sim uma componente social elevadíssima, uma vez que é uma aposta em práticas saudáveis, dissuasoras do envolvimento dos nossos jovens em atividades prejudiciais, para a sáude, família e sociedade em geral, nomeadamente contactos com o mundo do alcóol e da toxicodependência.

O trabalho prestado por todos os colaboradores desta associação ao longo dos anos tem evidenciado os seus frutos no apoio aos seus utentes e a quem nos procura, procurando dinamizar atividades e apoiar as pessoas desta terra e localidades vizinhas.

Ano Mandato

Presidente Direção

1974 - 1976

José Ernesto Pereira da Silva

1976 – 1980

António Marques Gouveia

1980 – 1983

Francisco Cardoso Pais Pereira

1983 – 1986

António da Silva Caldeira (Nabais)

1986 – 1993

Anibal Ferreira Soares

1993 – 1995

Jacinto Lourenço Pereira de Figueiredo (07/01/1995)

1995 – 2010

Adelino Marques da Silva (10/09/2010)

2010 – 2011

José Ferreira Querido

2011 - 2012

António José Oliveira Ferreira (26/02/11 a 17/05/2012

2012 - 2014

António da Silva Teixeira

2014

José Ernesto Pereira Silva

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.